Bronzeado saudável durante o verão

Estudos Científicos 23/jan/2019

A regra número um para aproveitar a temporada de sol com toda segurança (e ainda garantir um bronze saudável!) é tornar o protetor solar seu melhor amigo. Aprenda como usar corretamente esse produto e veja qual o mais indicado para o seu estilo de vida

Sol brilhando forte no céu, dias mais longos e aquela vontade louca de aproveitar a vida ao ar livre. Tudo perfeito para você aproveitar o verão, mas desde que esteja usando um bom protetor solar. Caso contrário, aquele delicioso dia na praia ou na piscina vai deixar, ao invés de boas lembranças, uma vermelhidão danada na sua pele. Isso só para citar o dano imediato, já que, a longo prazo, as mazelas provocados pelos raios solares são bem piores.

“Quando falamos em malefícios dos raios solares, estamos falando também de envelhecimento foto adquirido, com formação precoce de rugas, manchas, mudança na textura da pele, angiogenese (formação de novos vasos), epiderme pergaminacea e flacidez. Com a radiação, as manchas do melasma também podem piorar. Isso sem falar que a radiação ainda aumenta o risco de lesões cancerígenas na pele”, alerta a dermatologista Claudia Marçal, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Academia Americana de Dermatologia.

Por isso é essencial criar o hábito de aplicar protetor solar diariamente, até mesmo naqueles dias em que você irá ficar trancada dentro do escritório. “O fotoprotetor deve ser aplicado da mesma forma nas cidades e nas praias, afinal, a radiação solar é a mesma. Além disso, o protetor deve ser usado, inclusive, em dias nublados, pois a radiação consegue atravessar as nuvens. E os ambientes com muitas janelas, como os escritórios, tendem a levar as pessoas a pensarem que não é um ambiente de exposição aos raios UV e, consequentemente, não se protegem. Isso é um erro, pois os raios atravessam janelas e entram em contato com nossa pele. Portanto, a proteção indoor também deve ser considerada”, explica o farmacêutico Lucas Portilho, diretor científico da Consulfarma e pesquisador em fotoproteção na Unicamp.

Aplicação correta

Para garantir o máximo da eficácia do seu protetor solar é preciso prestar atenção na hora de espalhar o produto – nada de economia nessa hora! A quantidade ideal deve ser a suficiente para distribuir bem o protetor sobre a região, cobrindo bem cada pedacinho que ficará exposto. “Para obter a proteção do fator (FPS) descrito na rotulagem é necessário aplicar 2mg/cm2. De forma prática, pensando no rosto, essa medida equivale a uma colher de café cheia. Já no caso do corpo, o recomendado é aplicar uma colher de café no braço e antebraço direitos, uma colher no braço e antebraço esquerdos, duas colheres no torso (1 para a frente e 1 para as costas), duas colheres para a coxa e perna direitas (1 para a parte da frente e 1 para a parte de trás) e duas colheres para coxa e perna esquerdas (1 para a parte da frente e 1 para a parte de trás)”, ensina a Dra. Claudia Marçal.

O ideal é que o protetor seja aplicado 30 minutos antes de você se expor ao sol para dar tempo dele secar bem e não sair em contato com roupas, cangas e afins.

A reaplicação do produto vai depender muito do ambiente em que você está e o tipo de produto que comprou. Quem está na praia ou na piscina pode optar pelos protetores resistentes à água, assim irá garantir que sua pele esteja protegida mesmo durante o mergulho. Já quem gosta de praticar esportes ao ar livre pode optar pelas versões resistentes ao suor. Em ambos os casos, o protetor deve ser reaplicado a cada duas horas.

Mas não é apenas nos momentos de lazer que devemos nos lembrar do protetor solar. No dia a dia também é primordial estar bem protegida – afinal, até mesmo aquela caminhada inocente na hora do almoço pode queimar sua cútis. Os protetores com cor, que fazem o efeito de base facial, são uma ótima maneira de criar o hábito de usar protetor diariamente.

Distúrbios da Enxaqueca

Curso ao vivo sobre Distúrbios da Enxaqueca para Médicos de todas as especialidades, nutricionistas, farmacêuticos, gestores de farmácias magistrais, fisioterapeutas, dentistas, biomédicos, entre outros profissionais que têm contato com o público sujeito a episódios de enxaqueca.

Inscreva-se

Autor(a)

Lucas Portilho
Lucas Portilho
Diretor Científico da Consulfarma

Farmacêutico e Especialista em Cosmetologia. Mestre em Ciências Médicas pela Unicamp. Diretor das pós-graduações do Instituto de Cosmetologia e Ciências da PeleHi Nutrition Educacional e Departamento de Desenvolvimento de Formulações do Instituto de Cosmetologia. Diretor da Consulfarma Assessoria. Atuou como Coordenador de Desenvolvimento de produtos na Natura Cosméticos e como gerente de P&D na AdaTina Cosméticos. Possui 20 anos de experiência na área farmacêutica e cosmética. Professor e Coordenador dos cursos de pós Graduação com MBA do Instituto de Cosmetologia.

Coordena Cursos Internacionais em Desenvolvimento de Cosméticos na Itália, França e Espanha. Atua em desenvolvimento de formulações para mercado Brasileiro, Europeu e América Latina. Atuou em indústria farmacêutica, farmácias magistrais e elaborou diversos projetos de desenvolvimento de linhas de produtos cosméticos nas empresas Consulfarma Assessoria.?Colunista no Prospector. 

Coordenador da Comissão de Farmácia de Estética do CRF-SP. 

Fundador do Cosmético Seguro. 

Compartilhe este Post
Consulfarma Ads
Copyright © 2021 - Todos os Direitos Reservados. Confira nossa política de privacidade